Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

PROFESSORES

VERONICA STIGGER

Veronica Stigger nasceu em 1973, em Porto Alegre. Desde 2001, mora em São Paulo. É escritora, crítica de arte e professora universitária. Possui doutorado em Teoria e Crítica de Arte pela Universidade de São Paulo (USP) e realizou pesquisas de pós-doutorado na Università degli Studi di Roma “La Sapienza”, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP) e no Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP. É professora das Pós-Graduações em História da Arte e em Fotografia da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). Como curadora, foi responsável pelas exposições Maria Martins: metamorfoses O útero do mundo, ambas no MAM (2013 e 2016) e, com Eduardo Sterzi, Variações do corpo selvagem: Eduardo Viveiros de Castro, fotógrafo, no SESC Ipiranga (2015). É autora de dez livros de ficção: O trágico e outras comédias (Angelus Novus, 2003; 7Letras, 2004), Gran Cabaret Demenzial (Cosac Naify, 2007), Os anões (Cosac Naify, 2010), Massamorda (Dobra, 2011), Delírio de Damasco (Cultura e Barbárie, 2012), Opisanie świata (Cosac Naify, 2013), Minha novela (Cultura e Barbárie, 2013), Sul (34, 2016) e os infantis Dora e o sol (34, 2010) e Onde a onça bebe água (Cosac Naify, 2015), em coautoria com Eduardo Viveiros de Castro. Com Opisanie świata, seu primeiro romance, recebeu os prêmios Machado de Assis, São Paulo (Autor Estreante) e Açorianos (Narrativa Longa). Com Sul, recebeu o prêmio Jabuti de contos e crônicas de 2017.